A Secretaria de Estado de São Paulo confirmou, nesta quarta-feira (1º), o terceiro caso da variante Ômicron, do coronavírus, no Brasil. A terceira pessoa identificada é um passageiro vindo da Etiópia que desembarcou em Guarulhos no último sábado (27), quando testou positivo para Covid-19. A amostra foi sequenciada geneticamente pelo Instituto Adolfo Lutz do governo de SP. 

A Secretaria informou que o homem, de 29 anos, foi testado no aeroporto ao desembarcar no país e não apresentava sintomas. Ele é vacinado com as duas doses do imunizante da Pfizer. Segundo a pasta, o passageiro está em isolamento domiciliar desde o último sábado e está sendo acompanhado pela vigilância do município de Guarulhos, local que reside. 

Na tarde desta terça-feira (30), o Instituto Lutz confirmou os dois primeiros casos da variante Ômicron no Brasil. O sequenciamento genético foi feito no laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein, que notificou a Anvisa sobre os resultados positivos e informou que as amostras continham a nova variante.

Os casos são de um homem de 41 anos e uma mulher de 37, que estiveram na África e na Europa . Eles desembarcaram no Brasil em 23 de novembro e fizeram exame antes de embarcar novamente no dia 25. Ambos tiveram resultado positivo em exames de PCR coletado no laboratório do Einstein, no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Nesta quarta-feira (1), a vigilância municipal de São Paulo atualizou as informações dos pacientes para a pasta estadual e informou que ambos foram vacinados com o imunizante da Janssen na África do Sul, corrigindo a informação inicial de que não haviam sido imunizados. 

Leia também:
O que se sabe até agora sobre a variante Ômicron do coronavírus
Defesa Civil emite alerta para possibilidade de pancadas de chuva de até 40 mm em BH