A estreia do goleiro Bruno Fernandes pelo Poços de Caldas Futebol Clube, na tarde desse sábado (4) foi acompanhada pela torcida organizada e mais de 300 torcedores pagantes durante o amistoso do Poços de Caldas com o Independente, de Juruaia, no Estádio Benedito Bandola de Oliveira, o Bandolão.

O goleiro foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelo assassinato de Eliza Samúdio , mãe de um filho dele que o jogador não queria. Eliza foi sequestrada e morta por comparsas do jogador e o corpo da modelo teria sido jogado a cães e nunca foi encontrado. Bruno foi preso em setembro de 2010 e condenado em março de 2013 a 20 anos e 9 meses de prisão por homicídio triplamente qualificado.

A disputa iniciou com meia hora de atraso. Houve apoio da torcida, mas sem expressividade dos dois times em campo. No segundo tempo, com a entrada de Bruno, que reclamou de dores na coxa direita, o lateral-direito Gleison e o atacante Otavio conseguiram marcar os dois gols da partida dando a vitória ao time da casa po 2 a 0.

O jogador explicou que o condicionamento físico ainda não está como gostaria, mas que pretende treinar e fortalecer a musculatura nos próximos meses. "Senti um desconforto, mas não foi muito grave, faz parte nesse início de temporada, mas a gente vai se preparar em uma semana ou em um mês para o próximo amistoso estar mais forte e mais bem preparado", disse.

Bruno só conseguiu assinar contrato com o time porque ganhou liberdade condicional durante o dia e permissão para deixar a cidade de Varginha, onde cumpre pena.

Após a volta ao futebol depois de cumprir parte da pena, Bruno disse que se sentiu bem e ficou feliz com o apoio da torcida. "O prazer de estar dentro do estádio com o torcedor acompanhando, incentivando, não tem preço. A motivação é a mesma do que entrar em um Mineirão ou Maracanã lotado. Para mim isso que importa. Foi muito bom". Em seguida o jogador voltou para Varginha, onde reside com a mulher e a filha. Ele teria de se reapresentar até as 21 horas.

O Poços de Caldas foi fundado em 2007, no primeiro ano subiu da segunda divisão para o módulo 2, onde ficou até 2013. Em acordo com um empresário chileno, contratou grandes jogadores como Amaral, Finese e Cleber, mas com problemas financeiros, parou as atividades.

O time voltou em 2017 e passou por mais dificuldades financeiras. Em junho de 2019, uma nova diretoria adquiriu o clube, com seletivas de atletas da região do sul de Minas e contratação do goleiro Bruno até janeiro de 2020. Vai disputar a segunda divisão no ano que vem.

*Com Estadão Conteúdo

Leia mais:
'Motivação total', diz goleiro Bruno em apresentação no time de Poços de Caldas
Goleiro Bruno recebe autorização da Justiça para jogar amistoso em Poços de Caldas
Pedido de Bruno para retornar ao regime semiaberto será julgado nesta 4ª, em BH