As buscas por desaparecidos em Brumadinho seguem neste sábado (23). Na zona quente, local onde havia maior concentração de pessoas, estão empenhados 78 militares, sendo 58 de Minas e 20 de outros estados, quatro cães farejadores e 54 máquinas, segundo o Corpo de Bombeiros Militar. 

A cada dia que passa os trabalhos ficam mais difíceis e necessitam de equipes preparadas para as tarefas, destacam os bombeiros. As operações se concentram no local e em toda a área administrativa, almoxarifado, remanso e pátio da empresa.

Na tarde dessa sexta-feira (22), os números da tragédia foram atualizados pela Defesa Civil. Foram identificados 177 corpos e 133 ainda estão desaparecidos. Os bombeiros já informaram que, a esta altura, é praticamente impossível encontrar alguém com vida.

(Com Juliana Baeta)