As buscas por sobrevivente e corpos em Brumadinho serão interrompidas por oito horas, das 20h às 4h, para descanso dos voluntários e bombeiros. Duzentas e noventa e seis pessoas estão desaparecidas e três foram encontradas com vida neste sábado (26), após a barragem da mina de Córrego do Feijão romper, na sexta (25). O empreendimento era operado pela Vale.

Todos os desaparecidos registrados são funcionários ou terceirizados da mineradora. De acordo com o coronel dos Bombeiros, Anderson Almeida, não houve procura por moradores ou turistas no três postos de informações montados na cidade.

As três pessoas que foram resgatadas com vida se encontravam em condições precárias. Com muitas fraturas e cortes, elas estavam desorientadas. Segundo o coronel, não foi possível saber se elas eram funcionárias da Vale. “Não dava para perceber uniforme. Eles estavam com a roupa muito rasgada e até desnudos”, comentou.

Leia mais:
Três sobreviventes são resgatados em condições precárias em Brumadinho
Operadoras de telefonia fornecerão dados do sinal de celular de vítimas em Brumadinho
‘Não está descartado o risco de rompimento’, diz coronel do Corpo de Bombeiros sobre quarta barragem