Foi votado nesta segunda-feira (3), em primeiro turno, na Câmara Municipal, o projeto de lei que proíbe o uso de carroças movidas a tração animal em Belo Horizonte.

O projeto é de autoria do vereador Osvaldo Lopes (PHS), que chorou ao término da votação. Foram 33 votos sim, 1 não e 2 abstenções.

Antes do início da votação, Gilson Reis (PCdoB) questionou o risco de desemprego dos carroceiros após a aprovação do projeto.

De acordo com Oswaldo, hoje são 2.357 carroceiros credenciados pela BHTrans. Com o novo projeto, eles receberiam incentivo para que deixem de usar cavalos e passem a utilizar carroças acopladas por motos para o transporte de até 500 kg de carga.

Um problema é que como boa parte dos carroceiros é analfabeta, eles não teriam como tirar carteira de habilitação para conduzir as novas carroças.

“Nossa proposta para resolver esse problema passa por garantir que a licença para aquisição das novas carroças seja estendida a outros membros da família do atual carroceiro. Assim, um filho, por exemplo, poderia assumir o trabalho sem prejudicar a renda familiar”, diz o vereador.

O prazo para mudança do sistema com o suporte da prefeitura seria de cinco anos. O projeto ainda será votado no segundo turno e passará pela apreciação de emendas.