Um projeto de lei que estabelece diretrizes para a oferta de alimentos saudáveis na rede municipal de ensino foi aprovado em segundo turno na tarde desta segunda-feira (9), na Câmara Municipal de Belo Horizonte. O projeto que institui o Programa Municipal de Alimentação Escolar (PMAE) agora segue para sanção ou veto do prefeito Alexandre Kalil.

De autoria da vereadora Marilda Portela (Republicanos), o PL 42/17 prevê atividades de educação alimentar e nutricional, além de assegurar a oferta de alimentação específica para os intolerantes ao leite, ovos e glúten, atentando também para outros alimentos que possam provocar alergias, reações ou patologias adversas.