A Câmara Municipal de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a promoção de uma festa pelo vereador Guilherme Morais (PV) na cidade no último dia 1º deste mês.

De acordo com a Casa, o requerimento para abertura do procedimento foi apresentado dois dias após o suposto caso e foi assinado por cinco vereadores. A comissão é composta por Henerson Rodrigues de Faria (presidente); Jhon Roberto do Carmo Oliveira (relator); Valcir Carlos Martins (titular) e Vanilson dos Santos Porfírio (suplente).

A Câmara tem 120 dias para reunir informações, intimar testemunhas e finalizar o inquérito, que pode terminar com a cassação do mandato do parlamentar. Além da CPI, o Partido Verde informou que abriu um processo disciplinar junto ao conselho de Ética para apurar o caso.

Nessa quinta-feira (13), uma denúncia de iniciativa popular por quebra de decoro parlamentar foi votada no plenário sobre o mesmo tema. Segundo o texto, a conduta pública do vereador "atenta contra a dignidade da Câmara Municipal e seus membros, conforme fatos narrados, e demonstra evidente ataque contra a Lei e regulamento municipal".

Com oito votos contrários e dois a favor, a Câmara decidiu por rejeitar a proposta. Segundo a Casa, o pedido foi negado por já haver uma CPI em andamento sobre o mesmo assunto. A reportagem entrou em contato com o vereador que é alvo da investigação e aguarda retorno.

Leia mais:
Idoso de 91 anos morre queimado ao tentar debelar fogo na propriedade dele no interior de Minas
Tombamento de caminhão trava trânsito na BR-381 e causa lentidão na manhã deste sábado na Grande BH
Sábado terá muitas nuvens e máxima em 24°C em Belo Horizonte; veja previsão