A Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH) fez a devolução de R$ 60 milhões para os cofres da prefeitura da capital. O montante foi economizado durante todo o ano de 2020 e entregue ao secretário municipal de Fazenda, João Fleury, na terça-feira (22), através de um cheque simbólico. A expectativa dos parlamentares é de que a Prefeitura utilize o recurso para a compra de vacinas contra a Covid-19.

Com isso, os vereadores fecharam o ano devolvendo mais de R$ 100 milhões economizados à PBH. No início do ano, a Casa já havia feito a devolução de R$ 57 milhões ao Executivo. O dinheiro (parte resultado de sobras orçamentárias de 2019) foi usado nas obras de recuperação da cidade após os estragos causados pelas chuvas. "Ao longo desses dois anos, nós fizemos uma gestão responsável, com cuidado com o dinheiro público, isso permitiu que fizéssemos volumosas devoluções ao Executivo. todas as contas estão em dia. A Câmara Municipal finaliza a gestão fazendo uma devolução de R$ 60 milhões, isso é responsabilidade com o povo, é cuidar da cidade ", destacou a presidente da Câmara, Nely Aquino (Podemos). 

Durante a entrega do cheque simbólico, o secretário Municipal de Fazenda, João Fleury, agradeceu pelos recursos e disse que, se necessário, eles serão utilizados nas despesas relacionadas ao combate à pandemia da Covid-19.  “Esses recursos com certeza serão extremamente importantes. Com eles poderemos adquirir essas vacinas, se for necessário. O prefeito tem compromisso com os servidores da saúde, que serão os primeiros a serem vacinados, já que estão enfrentando diariamente a pandemia e procurando salvar vidas”, garantiu.

O gestor também destacou os problemas financeiros causados pela pandemia, lembrando que, no início do ano, a previsão era de um déficit de R$ 1 bilhão. Segundo ele, a economia gerada fez com que a gestão municipal pudesse cumprir todos os compromissos, garantindo o pagamento dos servidores públicos e do 13º. “Recebemos, na verdade, este ano, e falando de exercícios anteriores, R$ 123 milhões. Só para termos uma dimensão, gastamos este ano com cestas básicas, até agora, R$ 160 milhões. Os recursos são muito bem-vindos e serão utilizados em prol da população de Belo Horizonte”, finalizou.   

Leia mais:
Governo de SP não divulga dados sobre a eficácia da Coronavac; dados são enviados à China
'Temos condições de iniciar imediatamente', diz Kalil sobre plano de vacinação contra Covid-19 em BH
BH está pronta para iniciar imunização contra Covid, anuncia Kalil: 'só falta chegar a vacina'