Câmeras de segurança de uma loja que fica na avenida Afonso Pena, no Centro de Belo Horizonte, podem ter registrado a morte do adolescente Robson Soares da Silva, de 16 anos. Morador de Lagoa Santa, na Região Metropolitana, o jovem estava na capital mineira para curtir o Carnaval. Ele estava desaparecido desde a noite de terça-feira (5), e teve o corpo encontrado na madrugada de quarta-feira (6), após um assalto na via.

De acordo com a Polícia Militar, um estabelecimento comercial próximo ao local da ocorrência possui equipamentos que detectam a movimentação na área. As imagens devem ser analisadas pela Polícia Civil e podem ser usadas no inquérito que investigará o caso, que está sendo apurado pela Delegacia de Homicídios de BH.

A corporação informou que a causa do óbito segue desconhecida e apenas o laudo de necropsia poderá apontar o motivo da morte. O exame deve ficar pronto em até 30 dias.

Comoção e luto

Na tarde desta quinta-feira (6), o corpo do estudante foi enterrado no Cemitério Municipal Campo da Saudade, em Lagoa Santa. Funcionários da necrópole contaram que, desde às 9 horas, mais de 400 pessoas acompanharam e participaram da cerimônia fúnebre.

O Colégio Chromos Lagoa Santa, onde o menor cursava o 2º ano, suspendeu as aulas no turno da manhã para todos os alunos do Ensino Médio. Além disso, as provas que estavam previstas para serem aplicadas no período da tarde foram adiadas. Por nota, a instituição declarou que presta "condolências aos familiares e amigos por essa irreparável perda".

Desaparecimento

Conforme relato de familiares, Robson Soares da Silva estava hospedado na casa da avó, no bairro Grajaú, região Oeste de BH, para acompanhar a folia da capital mineira. Na terça-feira, depois de participar da festa momesca, ele e os colegas foram para a residência, onde chegaram por volta das 23h. Cerca de 30 minutos depois, o grupo teria ido dormir e, no dia seguinte, o menor não foi encontrado.

Um amigo teria ido até o quarto chamar o adolescente para ir embora, por volta das 11h, mas não encontrou o estudante no cômodo. Lá estavam apenas a carteira dele e alguns pertences. Os colegas e parentes do adolescente chegaram a ligar para o celular dele, mas o aparelho estava desligado. Foi então que o pai do menor procurou a polícia para registrar queixa do sumiço.

Morte

Na madrugada de quarta, a PM foi acionada na avenida Afonso Pena após ser informada de que havia uma briga no local. No endereço, um jovem foi encontrado caído no chão e já sem vida. No Boletim de Ocorrência, testemunhas relataram que houve uma confusão, provavelmente em decorrência de um assalto, quando um adolescente, que estava sem documentação, bateu a cabeça e caiu no chão.

O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde foi identificado e liberado para a família na madrugada desta quinta-feira (7).

Leia mais:
Adolescente que desapareceu no Carnaval de BH é encontrado morto na Afonso Pena
PM vai mudar estratégia de policiamento após crimes na Praça da Estação
Após Carnaval, PBH intensifica distribuição de coquetel contra HIV