Pelo menos cinco pessoas morreram e mais de 50 ficaram ilhadas após uma cabeça d'água atingir uma das cachoeiras do complexo do Parque Ecológico do Paredão, em Guapé, no Sul de Minas. Segundo a Polícia Militar, três vítimas eram da mesma família. 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o deslocamento de água aconteceu por volta das 15h40 desta quarta-feira (1º). Militares da corporação, em quatro guarnições, foram deslocados para a região, onde a comunicação por celular não é boa. A Defesa Civil Estadual também está no local, conforme informou o coordenador do órgão, Flávio Godinho. 

O complexo de cachoeiras fica a 15 quilômetros de distância do Centro de Guapé, cidade próxima à Boa Esperança. Além das ajudas das duas equipes, integrantes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e da Polícia Militar realizam o resgate das vítimas. 

Cabeça d´água

O fenômeno acontece quando há rápida elevação do nível de água depois de um temporal somado ao forte calor e alta umidade do ar. De acordo com o meteorologista Lizandro Gemiacki, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o volume de água pode subir vários metros em pouco tempo, formando uma enxurrada destruidora, sem dar tempo suficiente para que banhistas fujam ou busquem abrigo.

“É uma chuva que acontece nas cabeceiras dos rios e faz com que as cachoeiras levantem o nível rapidamente, pegando as pessoas desprevenidas. É uma tempestade intensa e ocorre como se fosse uma onda arrastando tudo que vem pela frente”, explicou Gemiacki.