A BHTrans fez um teste para a implantação da chamada Zona 30, ruas com velocidade máxima de 30 km/h, onde a prioridade é o tráfego de pedestres, no bairro Cachoeirinha, na região Noroeste de Belo Horizonte.

O piloto foi feito entre os dias 26 e 29 de abril na rua Simão Tamm, entre ruas Cônego Santana e Conde Santa Marinha, onde o projeto pode ser implantado no segundo semestre deste ano. A intervenção contou com nova pintura, plantas, guarda-sóis, bancos e outros elementos temporários que redistribuíram o espaço da rua com o objetivo de tornar a convivência entre os pedestres, ciclistas e motoristas mais pacífica.

Segundo a empresa, essa intervenção teve como objetivo testar medidas de redução da velocidade dos veículos e aumentar a segurança dos pedestres, como parte do planejamento de implantação de Zonas 30 na cidade de Belo Horizonte. 

Para a coordenadora de Sustentabilidade e Meio Ambiente da BHTrans, Eveline Trevisan, o projeto consta de uma série de medidas combinadas. “Precisamos desses artifícios urbanos para que os condutores compreendam que estão trafegando em um lugar diferenciado, em que a intenção é preservar a vida das pessoas e oferecer mais qualidade de vida para aqueles que caminham pelas ruas da cidade. E, por isso, a identidade visual também é muito importante", esclarece Eveline.

Zona 30

De acordo com a BHTrans, o conceito principal do Zona 30 é garantir que a velocidade dos veículos se mantenha baixa, invertendo as prioridades no uso da via, priorizando quem anda a pé, de bicicleta ou quem tem mobilidade reduzida, principalmente os idosos.
Além disso há modificações de calçadas, variação das modalidades de estacionamento, instalação rotatórias e travessias elevadas e a ocupação dos espaços com bancos, plantas e praças.

O projeto vem sendo aplicado em diversos países, como Inglaterra, Holanda, França, Áustria, Espanha, Canadá e México. No Brasil, as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba já contam com áreas que tiveram as velocidades dos automóveis limitadas para o uso seguro da circulação de pedestres.

*Com informações da BHTrans