Um homem de 42 anos foi preso por suspeita de ter empurrado uma garota de programa do quarto andar de um prédio, no bairro Jardim América, na região Oeste de Belo Horizonte, no mês passado. A mulher sobreviveu à queda, amortecida por um toldo, mas o bebê que ela esperava morreu durante a internação.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito era cafetão na avenida Afonso Pena e a tentativa de homicídio teria sido motivada por uma dívida de R$ 200 que o investigado estava cobrando da vítima.

De acordo com as investigações, o suspeito se passava por policial civil para aliciar as vítimas e obrigá-las a fazerem programas sexuais. Utilizando de violência contra as garotas de programa, ele cobrava R$ 50 delas para que pudessem usar o ponto para a prostituição.

Ele deve responder por tentativa de homicídio qualificado, por motivo fútil, e por rufianismo ou cafetinagem, quando se explora ou se favorece com a prostituição.