A Fundação Hemominas informou nesta quinta-feira (7), que está perto de 50% a queda no número de doadores dos tipos sanguíneos RH negativos. Doadores desse tipo são mais raros e, diante desse quadro, a Hemominas convida todos os voluntários com RH negativos a comparecer aos hemocentros e doar sangue.
 
A diminuição, inclusive nos estoques, confirma a tendência sazonal desse período de outono, período em que, todos os anos, é registrada menor presença do doador nas unidades de coleta por diversos motivos, como resfriados, frio, vacinação contra influenza, entre outros.
 
Sintomas comuns que impedem a doação
 
Neste período do ano as temperaturas caem e o tempo tende a ficar seco e com isto o candidato deve estar atento as condições de saúde para realizar a doação. Não pode doar sangue quem teve gripe ou resfriado nos sete dias anteriores à data que pretende fazer a doação e o candidato também não pode estar com temperatura corpórea acima dos 37º graus.
 
No processo para a doação, será aferida a temperatura do candidato e, caso ela esteja superior aos 37º graus, a doação não poderá ser realizada até sete dias após a melhora do sintoma. Em casos de febre persistente de origem indeterminada, a orientação é aguardar diagnóstico ou, no mínimo, três meses sem febre.
 
Quem não puder doar de imediato, pode agendar sua doação para quando estiver em plenas condições, sem gripe, resfriado ou febre. A Hemominas conta com a solidariedade de todos.
 
Vacinas
 
A vacinação contra a gripe (influenza) está sendo realizada neste mês de maio e são necessários cuidados para quem foi vacinado realizar a doação de sangue. Quem recebeu a vacina contra a gripe deve aguardar quatro semanas para poder doar.
 
(* Com Agência Minas)