Em apenas sete dias, Belo Horizonte ultrapassou a média histórica de chuva prevista para todo o mês. O volume registrado, segundo a Defesa Civil da capital, já é o dobro do esperado. Até o início da manhã de ontem, foram 38,9 milímetros (mm) de precipitações. Os números reforçam um agosto atípico na metrópole.

O fenômeno El Niño, que eleva as temperaturas e favorece a formação de nuvens, também tem contribuído. As primeiras semanas do inverno, época de baixas temperaturas e tempo seco, têm sido marcadas por muito calor na parte da tarde e até temporais, como o que ocorreu na noite da última segunda-feira, quando a ocorrência de granizo assustou moradores de bairros das regiões Oeste, Leste, Nordeste e Pampulha. Essa foi a primeira vez que o fenômeno foi registrado na cidade em agosto, conforme medições feitas desde 1910. 

Segundo o meteorologista Cléber Souza, do Instituto Nacional de Metrologia (Inmet), a situação foi provocada pelo choque de massas de ar quentes e frias. Porém, o especialista reforça que “neste mês elas não costumam ser tão fortes”. O caso foi tão excepcional que pegou até a Defesa Civil de BH de surpresa. 

Imagens do radar meteorológico sob a responsabilidade do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), que poderiam mostrar a formação da tempestade não estavam disponíveis, pois o equipamento estava em manutenção e só voltou a funcionar ontem. “Considerando que estamos fora do período chuvoso e que o episódio de segunda foi considerado raro, de rápida formação e curta duração, não foi possível emitir um alerta específico”, diz nota enviada pela Defesa Civil.

27 ocorrências relacionadas à chuva foram atendidas pela Defesa Civil durante o temporal de granizo em Belo Horizonte

Previsão

Novas pancadas com raios e rajadas de vento em torno de 40 quilômetros por hora podem ocorrer ainda hoje, segundo o órgão. Nos próximos dias, há previsão de chuvas isoladas em algumas regiões de Minas. 

“Tínhamos a previsão de que este inverno não teria temperaturas tão baixas quanto no ano passado. Nos próximos dias, as massas de ar frio devem seguir rumo ao litoral e, por isso, talvez tenhamos chuvas ou temperaturas mais baixas apenas nas faixas Leste e Sul do Estado”, afirma o meteorologista Arthur Chaves, da Cemig. 

Até o próximo domingo, BH deve ter temperatura mínima de 16°C e máxima em torno de 25°C, conforme o instituto TempoClima PUC Minas.