Uma fiscalização de rotina contra o comércio ilegal de mercadorias na Praça Sete, no centro de Belo Horizonte, terminou em confusão entre camelôs, fiscais e Polícia Militar, nessa quarta-feira (23).

No vídeo é possível ver que um policial tenta prender um homem de camisa azul, mas é cercado por várias pessoas, incluindo uma moça de colete amarelo, que está bem exaltada. Ela tenta segurar o militar e em alguns momentos chega a ser arrastada por ele. Ele chega a ser agredido e a moça segue aos gritos “Corre Léo, corre Léo”.

A confusão se estende por vários metros da calçada.

Um outro homem, que parece ser um segurança de uma loja também tenta imobilizar o homem. Enquanto isso, uma multidão tenta impedir a detenção do camelô.

No meio do tumulto, o policial é jogado no chão, e mesmo caído, ele segura o homem de camisa azul. Neste momento, vários fiscais chegam e cercam o policial.

Após alguns minutos de confusão e empurra-empurra, a mulher de colete amarelo também é detida sob gritos de “Covarde, covarde”.

A Polícia Militar informou que atendeu à solicitação da Prefeitura de Belo Horizonte, “para garantir a ação de combate ao contrabando e descaminho de mercadorias”. 

Sobre a confusão registrada, o chefe da sala de imprensa disse que um homem que vendia mercadoria de forma irregular reagiu a ação dos policiais.  “O indivíduo se exaltou e as medidas necessárias foram tomadas. Esse policial teve dificuldade, mas agiu muito bem", explicou major Flávio Santiago.

Três pessoas foram presas durante a ocorrência, incluindo o homem flagrado vendendo cigarros falsificados.

Em nota a Prefeitura de Belo Horizonte informou que as ações de fiscalização para coibir a atuação do comércio irregular no logradouro público são feitas diariamente em toda a cidade. “O Código de Posturas (Lei 8.616/2003) proíbe a atividade de camelôs e toreros no logradouro público. Só são permitidas ambulantes que utilizam veículo de tração humana como pipoqueiros e atividade em veículo automotor de lanches rápidos. Em caso de descumprimento, a mercadoria é apreendida e é aplicado multa no valor de R$ 2.034,11”.

Ainda de acordo com a PBH, desde a intensificação das fiscalizações, em julho de 2017, já foram apreendidos cerca de 30 mil pacotes de mercadorias somente na região Centro-Sul, incluindo cigarros, garrafas de água e de refrigerantes, pendrives, panos de prato, salgadinhos e balas.

Segundo o boletim de ocorrência, a confusão foi por volta das 10h, na avenida Amazonas, 471. A PM dava apoio na Operação Camelô e os agentes identificaram algumas pessoas que estariam comercializando vários pacotes de cigarros e fizeram a abordagem. Um homem tentou fugir e os militares deram voz de parada.

Ele não teria acatado, dando início à confusão. Entre os detidos estavam um homem de 19 anos, que seria o vendedor de cigarros, a namorada dele, uma menor de 17 anos, e uma terceira mulher, de 31. Eles vão responder pelos crimes de contrabando e desacato.