O impasse da remoção do camelódromo de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi assunto de uma audiência pública na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nessa quarta-feira (23). Participaram da reunião representantes da prefeitura, deputados e comerciantes, que temem perder o espaço onde trabalham há quase 30 anos, na rua Portugal, próximo à avenida João César de Oliveira.

Mesmo após o secretário de Governo da cidade, Paulo César Funghi Alberto, ter afirmado que a decisão já esteja tomada, uma reunião foi marcada para a manhã desta sexta-feira (25) entre a procuradoria do município e os camelôs.

A prefeitura pretende executar uma ampla obra urbanística no local, com a requalificação da avenida, que fica no bairro novo Eldorado e que prevê também a retirada de mais de 200 barracas da feirinha para a construção de uma praça.

Segundo os ambulantes, que resistem em deixar o local, a resolução da prefeitura que vai desalojar os barraqueiros, vai prejudicar mais de mil trabalhadores diretos e dois mil indiretos que dependem financeiramente do comércio. “Nós cabemos no projeto, podemos ser incluídos. Todos sabem que a feira é tradicional e cultural, ela é de todos, avalia. A população e a Câmara de Vereadores de Contagem entenderam que é um patrimônio da cidade”, avaliou o representante da Associação dos Barraqueiros do Camelódromo, Jefferson Pereira dos Reis.

Reunião ALMGOs comerciates da feirinha do Eldorado lotaram a audiência na ALMG

Durante a audiência, que buscou apoio dos deputados para a permanência do camelódromo, o secretário de Governo, Paulo César Funghi Alberto, disse que a decisão já estaria tomada, mas que a Prefeitura está aberta ao diálogo. “Há um projeto pronto faz um ano e o financiamento (US$ 42 milhões) já foi assinado. É uma proposta de mobilidade e melhoria urbana que vai beneficiar toda a cidade. O processo de licitação da obra está em curso. A prefeitura enviou para a Associação do Barraqueiros uma proposta para realocar os camelôs, numa espécie de shopping popular em área central de Contagem”, confirmou. 

*Com ALMG