A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, na tarde dessa segunda-feira (16), o caminhoneiro com o maior índice de álcool no organismo já registrado em Minas neste ano. O homem estava com a taxa de ingestão quatro vezes maior do que o limite considerado crime de trânsito. A prisão ocorreu no km 634 da BR-365, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. 

De acordo com a PRF, além da alta embriaguez, o homem carregava uma garrafa de cachaça na boleia do veículo. A carreta foi abordada após ligações de motoristas via 191 denunciando movimentos irregulares do condutor. Os policiais procederam busca ao motorista e, ao encontrá-lo, sentiram forte odor de álcool. 

O teste com etilômetro foi feito e o resultado identificou a marca de 1,47 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões. O número é quatro vezes maior do que o considerado como crime de trânsito, que é de 0,34 miligramas de álcool por litro de ar.

O homem foi preso em flagrante por crime de trânsito e conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Uberlândia. Além da multa gravíssima, no valor de R$ 2.934,70, o condutor teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) apreendida por um período de 12 meses. A carreta, que é da transportadora para o qual o homem trabalha, foi conduzida por outro funcionário. 

Segundo a polícia, 3.177 motoristas foram flagrados dirigindo alcoolizados neste ano em Minas. Ao todo, 315 pessoas foram por esse crime de trânsito.