A campanha "Ônibus é lugar de respeito!", da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), foi incorporada pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram) a fim de alertar para a violência de gênero e contribuir para a conscientização dos passageiros sobre a gravidade dos abusos contra mulheres no transporte coletivo.

Desde setembro de 2018, a importunação sexual (realização de ato libidinoso na presença de alguém e sem sua permissão) é crime no Brasil, com pena prevista de um a cinco anos de prisão. Um dos casos mais comuns que exemplificam isso é o assédio em ônibus e metrôs.

Por isso, cartazes foram afixados em toda a frota metropolitana e municipal, e nas garagens das empresas, para alertar os passageiros sobre a nova tipificação criminal e reforçar a importância do respeito às mulheres. Também foram enviados e-mails para todos os clientes do cartão Ótimo cadastrados, banners online e postagens em redes sociais. A divulgação teve início nesta sexta-feira (8) e segue durante os próximos 30 dias.

Este é o segundo ano em que o Sintram adere à campanha que tem como mensagens: "Ônibus é lugar de convivência e respeito", "Diga não à importunação sexual no transporte público" e "Lugar de abusador é na cadeia".

Quem se sentir abusado ou importunado sexualmente, ou passageiros que observem este tipo de atitude, devem ligar para o 190 (Emergências/Polícia Militar) ou para o 180 (Central de Atendimento à Mulher), caso o fato já tenha ocorrido. 

Leia mais:

ONU terá proporção igual de funcionários homens e mulheres em 10 anos

Subnotificação pode esconder números reais da importunação sexual no Carnaval

Importunação sexual no Carnaval leva 25 para a cadeia em Minas