Como forma de evitar acidentes e também estimular o consumo sustentável, a Prefeitura de Belo Horizonte lançou a campanha "Carnaval é na lata", para incentivar os foliões a não consumirem bebidas em garrafas de vidro. Os ambulantes credenciados já são proibidos a comercializarem bebidas em garrafas ou outros recipientes de vidro. 

A administração municipal escalou 610 funcionários - entre fiscais, diretores, gerentes, supervisores e agentes de campo - para intensificar a as ações. ​Em caso de descumprimento da norma, o vendedor poderá perder a credencial, ter os produtos apreendidos e ser autuado em R$ 2.113,71. 

Além disso, fiscais da Subsecretaria de Fiscalização estão afixando cartazes da campanha em bares, lanchonetes e restaurantes. Outra iniciativa para garantir a segurança na folia belo-horizontina é realizar ações preventivas para que não sejam vendidos churrascos em espetos nos blocos. 

​“É importante que tanto os comerciantes quanto os foliões curtam a folia de forma consciente e segura. Mesmo que o folião leve a sua bebida de casa, o ideal é que seja em garrafas de plástico ou lata. Além disso, é fundamental que os comerciantes sejam parceiros da Prefeitura de modo a evitar acidentes pelo uso de recipientes de vidro”, explicou a diretora de Planejamento da Fiscalização, Raquel Guimarães.  

Leia mais:

Carnaval 2020: especialistas alertam para cuidados na hora da compra e uso de preservativos
Detran poderá ter força-tarefa para liberar trios elétricos antes de desfiles de bloquinhos em BH
Aeroportos devem receber 1,36 milhão de passageiros durante o Carnaval