Quando Neusa Domiciano de Oliveira, de 52 anos, fez um novo corte, sentiu-se uma nova mulher. A alegria teve motivo: ela perdeu os cabelos durante a quimioterapia e as novas mechas, recém-ajustadas ao contorno do rosto, vieram da solidariedade de uma doadora. A peruca entregue à Neusa foi a 200ª da campanha “Doe seu cabelo”, promovida pelo Instituto Mário Penna.

A ação, realizada ontem, beneficiou dez pacientes em tratamento contra o câncer. O evento também marcou o fim do Outubro Rosa, iniciativa para prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama.

Coordenador do serviço de mastologia do instituto, Wagner Paz afirma que a perda do cabelo é uma das consequências mais difíceis para as pacientes durante o tratamento contra a doença. “Uma das primeiras perguntas que fazem é se irão perder os fios, mostrando como isso é temido por elas. Tentar amenizar a situação com o uso de perucas diminui um pouco esse sofrimento”.

Para Neusa, o novo acessório levantou a autoestima dela. O próximo passo, revela a mulher, é comprar lenços para compor o visual. “O que mata não é o carcinoma, mas a cabeça. Se você não estiver bem, nada dá certo”, disse Neusa, que enfrenta a batalha contra o câncer de mama desde dezembro do ano passado.

Quem entregou a peruca à ela foi Viviane Alves dos Santos, de 41 anos, que está na reta final do tratamento do câncer. A doença foi diagnosticada em outubro de 2014. Há três meses, ela recebeu o que considera um pequeno milagre: o nascimento do filho Emanoel. A gestação ocorreu durante cirurgias e sessões de quimioterapia para combater à doença. “Meu filho está aqui para comprovar que tudo é possível quando você tem fé em Deus”.

Campanha

A campanha foi lançada pelo instituto em 2013. Com o sucesso da iniciativa, o instituto continua recebendo as doações de cabelos provenientes de vários estados brasileiros e até de voluntários de outros países. Ao todo, foram 5 mil mechas doadas para pacientes que perderam os cabelos por causa da quimioterapia. No mercado, cada peruca chega a custar R$ 2 mil, valor muitas vezes inacessível para quem enfrenta a doença.

“Estamos doando autoestima para essa mulher dar sequência e ser vitoriosa no tratamento”, afirmou o responsável pelo setor de doações, Samuel Dias.

Além das doações espontâneas, a campanha é mantida graças à parceria com três empresas que fabricam as próteses capilares. Os interessados em ajudar podem entrar em contato pela página no Facebook do Instituto Mário Penna (facebook.com/institutomariopenna), pelo Twitter @MarioPenna ou pelo telefone 08000391441.

Não há restrições quanto ao tipo de cabelo, desde que os fios sejam cortados, secos e meçam 21 centímetros ou mais.