Prestes a concluir a primeira etapa das obras da Catedral Cristo Rei, no bairro Juliana, na zona Norte da capital, a Arquidiocese de Belo Horizonte dá um audacioso passo para avançar no projeto. No próximo domingo (27), será lançada nova campanha para incentivar a população a fazer doações e, assim, contribuir com a construção.
 
Em uma missa celebrada às 18h por dom Walmor Oliveira de Azevedo, no Santuário São Judas Tadeu, no bairro da Graça, algumas famílias serão escolhidas como “madrinhas” da iniciativa. Com isso, terão a responsabilidade de chamar outras dez famílias a abraçar o projeto.
 
“O valor da doação é de R$ 3 mil. Quem puder, dará o valor em uma única parcela. Mas também é possível dividir em até 60 vezes, o que significa R$ 50 por mês”, explicou o arcebispo metropolitano.
 
As doações podem ser entregues por depósito em conta, débito automático ou boleto. Considerando que a expectativa é a de que 15 mil a 20 mil famílias se envolvam na campanha, o recurso arrecadado pode chegar a R$ 60 milhões, ou 60% do valor da Catedral.
 
O dinheiro será utilizado, sobretudo, na construção da Praça da Família. Com 12.527 metros quadrados, o espaço estará à disposição da igreja e da sociedade. “Será um lugar para a arte, para a cultura, feiras, exposições ou celebrações campais. Atenderá até 15 mil pessoas de uma vez”, informou dom Walmor.
 
Contornando essa área externa, haverá marcações no solo simbolizando um terço, que saíra de dentro da catedral. Como forma de homenagear a solidariedade dos que participarem com doações, cada família terá o nome registrado nas contas do terço, uma forma de perpetuar a memória dos doadores.
 
Enquanto o projeto de construção da praça deve ser finalizado em 2016, a conclusão da catedral está prevista para 2021 – ano jubilar para a arquidiocese, quando serão celebrado os 100 anos da igreja católica na capital.