O vice-prefeito e dois funcionários da Prefeitura de Perdizes, no Alto Paranaíba, foram presos pela Polícia Civil nesta sexta-feira (16) por suspeita de crime eleitoral. A operação Voto de Cabresto investiga um possível caso de coação de servidores públicos, que estariam sendo obrigados a votar no vice, que este ano concorre ao cargo de prefeito. 

As investigações também apontaram que o candidato e seus apoiadores estariam comprando votos ao fornecer materiais de construção – como tijolos, cimento, areia, telhas e portas – para eleitores.

A Polícia Civil também cumpriu 15 mandados de busca e apreensão. Entre os endereços que foram alvos da investigação, estão a Prefeitura, a Câmara Municipal e as residências de dois vereadores. Foram apreendidos documentos, dinheiro, aparelhos celulares e computadores.

A reportagem do Hoje em Dia procurou a Prefeitura e a Câmara de Perdizes para comentar sobre o caso, mas ainda não obteve posicionamento sobre a operação.

Leia também:
Homem é preso suspeito de estuprar e engravidar a enteada de 13 anos, em Contagem
Cinemas, teatros e casas de espetáculo de BH reabrem a partir de 31 de outubro