Três minutos depois do horário previsto, às 15h33, os primeiros estudantes que terminaram a prova do segundo dia de testes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), começaram a sair da PUC, no bairro Coração Eucarístico, região Noroeste de Belo Horizonte. Na unidade das Faculdades Promove no Prado, Oeste da capital, a saída dos primeiros candidatos também foi por volta desse horário.

enem 2019 promoveNa unidade das Faculdades Promove no bairro Prado, Oeste de BH, candidatos também relataram questões mais difíceis

A maioria dos jovens achou as questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, além da Matemática, mais difíceis que as aplicadas na primeira fase, no último domingo (3), quando foram abordadas Linguagens, Ciências Humanas e Redação. Alguns candidatos disseram que a prova tinha pegadinhas.

A auxiliar administrativo Rosângela Souza, de 26 anos, fez o exame pela quarta vez e achou as avaliações no mesmo nível que as anteriores. Ela, porém, acreditou estar mais preparada em 2019 para tentar a vaga no curso de Ciências Contábeis.

“O nível foi o mesmo de outras vezes, bem difícil. As questões de Química, principalmente, me deram muito trabalho, porque alguns conceitos e nomes acabamos não nos lembrando”, comentou.

Já para o estudante Flávio Nasário Duarte, de 17 anos, o conteúdo não fugiu muito da base do ensino médio. Para ele, as dficiculdades foram as fórmulas.

“Tinha uma questão sobre geometria em que precisávamos lembrar fórmulas de volume. Mas pelo menos não tinha nada muito de fora do que a gente estuda”, afirmou.

Ocorrências

Apesar de os portões terem sido fechados às 13h, a prova só começou às 13h30. Para a estudante Natália Silva, de 16 anos, o intervalo de meia hora foi de muita ansiedade.

“Depois de 13h a gente não podia mais conversar na sala. E aí fiquei muito ansiosa porque não tem o que fazer, não pode mexer no caderno de questões, no celular. Só isso que me incomoda”, disse.

Neste domingo (10), pela primeira vez desde que o Enem é realizado no Brasil, os aplicadores da prova foram proibidos de mexer no celular no tempo de exame, para evitar vazamentos do teste, como aconteceu na semana passada. Nenhum estudante relatou ter visto nada do tipo na PUC.

O tempo máximo de permanência na sala de aula é de cinco horas. Os portões serão fechados, em todas os locais de prova às 18h30.

Leia Mais:

Receita para dessalgar feijão, app de namoro, queda de foguete no Rio: os temas do 2º dia do Enem