Investigadores da Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos da Polícia Civil do Paraná apuram, na manhã desta segunda-feira (19), na região da Arena da Baixada, em Curitiba (PR), novas informações sobre o ataque que torcedores do Athletico paranaense iniciaram contra um casal de atleticanos mineiros e um motorista de aplicativo, nesse local, após partida entre esses dois times, na noite do último sábado (17). 

Ninguém foi identificado até o momento. De acordo com a Polícia Civil do Paraná, os mineiros - um homem de 23 anos e uma mulher, de 28 anos - pediram um Uber logo após o término da partida. Quando o motorista, de 27 anos, chegou e as vítimas adentravam ao carro, integrantes da torcida rival iniciaram o lançamento de pedras contra o automóvel, que teve os vidros destruídos. 

Além disso, os agressores obrigaram as vítimas a tirarem as camisetas do time e roubaram o uniforme. Também foram levados um telefone celular e R$ 300 em dinheiro, segundo o relato das vítimas à polícia. Um boletim de ocorrência foi registrado na PC.

Por nota, a Uber lamentou que o motorista tenha sido alvo de violência. "Os parceiros contam com um número de telefone 0800 para registrar e solicitar apoio da Uber depois que tiverem comunicado incidentes às autoridades e estiverem em segurança - por exemplo, no caso da necessidade de acionar o Seguro APP, seguro para acidentes pessoais que cobre todas as viagens", explicou a empresa.