Um casal foi preso nesta quinta-feira (11), no bairro Castelo, na Região da Pampulha, suspeito de aplicar golpes em várias vítimas de classe média e alta em Minas e no Mato Grosso de Sul. 

De acordo com a Polícia Civil, as prisões fazem parte da operação Sísifo, deflagrada pela 2ª DP Leste. As investigações apontaram que o homem se passava por piloto de avião e empresário. Para aplicar os golpes, ele convencia as pessoas sobre as facilidades em trazer mercadorias de outros países durante suas viagens. Ele então pegava o dinheiro dessas pessoas e desaparecia. 

Entre as vítimas está um médico da capital que teria encomendado ao suspeito uma bicicleta esportiva no valor de R$30 mil. Após entregar o dinheiro ele não conseguiu mais fazer contato com o suspeito. 

Ainda de acordo com as investigações, o homem também alugava imóveis de luxo, já mobiliados e não pagava os aluguéis. Além disso, ele também vendia os bens desses imóveis e se mudava. Para alugar outros imóveis, ele utilizava documentos falsos. 

O casal foi preso numa cobertura do bairro Castelo, onde a polícia apreendeu vários documentos falsos e livros sobre aviação. No local, os investigadores encontraram indícios de que a dupla tinha planos de fugir para o estado de Goiás.

A mulher disse aos policiais que não sabia que o marido estava envolvido em atividades criminosas. Os dois presos foram encaminhados ao sistema prisional.

O nome da operação tem origem na mitologia Grega. Sísifo era filho de um rei e foi considerado o mortal mais astuto da época e ficou conhecido como um dos maiores ofensores dos gregos.