Após receberem uma ligação dizendo que uma de suas filhas havia sido sequestrada, na madrugada dessa quinta-feira (23), um casal de idosos acabou passando mais de 24h sob o comando de criminosos e fez várias transferências bancárias, perdendo uma quantia superior a R$ 300 mil, em Belo Horizonte. Os idosos, ele de 69 anos e ela de 67, foram resgatados pela Polícia Civil (PC) na tarde desta sexta-feira (24), quando estavam dentro de uma agência bancária para fazerem mais uma transferência. Ainda não informações sobre os possíveis suspeitos.

O Hoje em Dia conversou com a filha do casal, Débora Mendonça Soares, de 36 anos, que deu detalhes sobre a ação dos criminosos. "O que sabemos é que eles receberam uma ligação pedindo dinheiro dizendo que eu estaria sequestrada, sendo abusada, e colocaram uma mulher falando como se fosse eu. Eles foram sujeitos a uma violência psicológica mesmo, falavam que ele estava sendo vigiado o tempo todo", conta. 

Segundo ela, o desaparecimento dos pais foi descoberto após a faxineira da casa chegar e não encontrar os patrões em casa e com o telefone fixo fora do gancho.

"A gente tentava ligar para eles e a ligação não completava. Além disso, os dados móveis do celular foram desligados, então nem WhatsApp eles viam. Eles passaram a noite toda em um hotel, acordados. No caminho, os bandidos diziam para ele colocar o braço para dentro do carro, dando a entender que estavam vendo-os. No quarto onde estavam, eles pediram para jogar um papel da janela para, teoricamente, saberem que eles estavam lá dentro", detalha Débora. 

Após uma noite em claro, no dia seguinte, os idosos continuavam sem poder desligar a ligação com os suspeitos e, a partir daí, receberam orientações para irem até as agências bancárias. "As pessoas tendem a achar que não vão cair nesse tipo de golpe, mas qualquer um está sujeito. Meu pai é um homem inteligente mas, na hora, sob a pressão envolvendo uma pessoa que ele ama, ele entrou em estado de choque. Acho importante destacar o trabalho da PC, que nos orientou e rapidamente conseguiu localizá-los", finaliza a filha. 

Alerta

A delegada Maria Alice Faria, da Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida, conta que os idosos estão muito abalados e desgastados, já que ficaram mais de 24h sem dormir. "É um crime gravíssimo, de extorsão. Por isso, a gente fala da importância da família acionar a PC o mais rápido possível em casos de desaparecimento. O mais importante é que a notificação seja feita prontamente, não existe isso de esperar 24h, nem um minuto sequer. Quanto antes a notícia do desaparecimento ocorrer, maior a chance da gente evitar os danos", avisa. 

Ainda de acordo com a delegada, é importante alertar sobre a gravidade desses golpes, normalmente aplicados por pessoas que estão dentro de presídios. "Se receber uma ligação desse tipo, é importante que a pessoa desligue o telefone e procure localizar a pessoa que seria vítima de algum crime", conclui. 

Leia mais:
PM alerta para os quatro tipos de golpes mais comuns no fim do ano
Empresas reféns: novo golpe virtual impõe resgate para reaver dados sequestrados
Vítima de golpe do sequestro tem prejuízo de R$ 25 mil após ir de BH a Divinópolis