Quase dois meses após o universitário Thiago Alencar da Costa, de 22 anos, ser espancado na cidade de Abaeté, na região Central de Minas, o caso encontra-se travado nas mãos da Polícia Civil, e até o momento, ninguém foi indiciado. O filho do vice-presidente da Câmara de Vereadores da cidade, Valdeci José da Silva, o Valdeci Cachorrão (PSD), é um dos suspeitos de participar do crime.

De acordo com a Polícia Civil (PC), o delegado responsável aguarda a conclusão de um laudo que constate as extensões das lesões para que seja retomada a investigação. Ainda segundo a PC, um laudo de corpo de delito demora em média 30 dias para ser concluído.

Questionados sobre as datas de pedido desses laudos, a assessoria da Polícia Civil não pôde responder alegando que o processo se encontra com a Justiça para julgamento de um pedido de extensão do prazo na investigação.

Entenda o caso

Câmeras de segurança de um posto de gasolina na cidade de Abaeté flagraram a intolerância e a violência de um grupo de jovens motivados por causa de futebol.

Testemunhas contaram que o jovem atleticano teria feito várias provocações a um grupo de cruzeirenses, cantando o hino do Atlético e músicas da torcida do Galo.

No vídeo é possível ver que pelo menos quatro rapazes participam diretamente das agressões. Eles chutaram Thiago por todo o corpo até o rapaz ficar desacordado. Os agressores só pararam depois que uma pessoa se deitou sobre o jovem impedindo que o espancamento continuasse.