A dengue avança e não dá sinais de trégua em Minas. Em apenas uma semana, os casos prováveis (notificações suspeitas e confirmadas) mais que dobraram, passando de 2.246 para 4.671. Na ponta do lápis, a média é de 166 registros a cada 24 horas no Estado.

O alerta é ainda maior nesta época do ano. As últimas chuvas - e há previsão de mais precipitações - associadas às altas temperaturas reforçam a necessidade de cuidado redobrado. Moradores devem ficar atentos para evitar água parada, que pode favorecer a proliferação do Aedes aegypti, vetor também da zika e chikungunya.

Até o momento, quatro óbitos suspeitos são investigados em Minas. No ano passado, 173 pessoas perderam a vida após contrair dengue. Outras 98 mortes de 2019 permanecem sob análises. 

Já em relação à chikungunya, o Estado registrou 82 casos prováveis - um deles é de uma gestante. No ano passado, foram 2.793 notificações. Com relação à zika, são 34 pacientes com sintomas até o momento.

Leia também:
Defesa Civil alerta para pancadas de chuva de até 50 mm com raios e ventos nesta terça-feira
Número de mortes por causa das chuvas sobe a 50; mais de 30 mil tiveram que deixar suas casas
Usina abre comportas em Aimorés e município se prepara para inundação; 1.200 estão desalojados