Três possíveis casos suspeitos de coronavírus foram encaminhados de Varginha, no Sul de Minas, para o Hospital das Clínicas Samuel Libânio, em Pouso Alegre, referência no tratamento do novo vírus na região. Os três pacientes com sintomas da doença são da mesma família e retornaram nesta terça-feira (25) de uma viagem à região da Lombardia, na Itália, a mais atingida pelo vírus no país europeu. Em um grupo de 10 pessoas, apenas as três tiveram os sintomas, todas de forma leve. É a mesma região onde esteve o paciente de 61 anos que se tornou o primeiro caso confirmado da doença no Brasil. 

A informação foi confirmada pela unidade de saúde nesta quarta-feira (26). "Informamos que são casos suspeitos, e ainda serão submetidos a exames conforme protocolo do Ministério da Saúde. Os riscos relativos à disseminação da doença estão controlados e todas as medidas foram tomadas para proteger os pacientes e a população de Pouso Alegre". (veja comunicado na íntegra ao final da reportagem)

Os pacientes foram transferidos em ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Varginha para Pouso Alegre e estão em isolamento no hospital. Os exames para confirmação ou descarte da doença serão enviados à Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte, referência epidemiológica no estado. Os três casos, no entanto, ainda não foram contabilizados pelo Ministério da Saúde, mas já foram reportados à Secretaria de Estado de Saúde (SES).

A SES esclareceu que os próprios municípios comunicam os possíveis casos suspeitos ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS), orgão vinculado à secretaria que avalia se há critérios para a descrição de caso da doença. Em seguida o CIEVS orienta o município a procurar o Ministério da Saúde, que é o responsável por analisar as informações. Só após a confirmação do ministério, o caso entra para o rol de investigados.

O prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões (PSDB), divulgou um vídeo para tranquilizar os moradores da cidade. "Não é motivo de nenhum alarde. O fato existe, nós temos que trabalhar com a maior responsabilidade possível, mas não é razão de estarmos criando pânico na população", enfatizou.

Assista:

O Ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira (26) o primeiro caso do novo coronavírus no Brasil. O paciente é um homem de 61 anos, morador de São Paulo, que esteve na Itália entre 9 e 21 de fevereiro. Além dele, outros 20 casos suspeitos estão em investigação. Dos casos suspeitos, 12 são de pessoas que estiveram recentemente no país europeu. Em Minas Gerais, até a última atualização do Ministério da Saúde, são dois casos em investigação.

Comunicado Oficial 

O Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL) é referência e estratégia no Sul de Minas para atender casos suspeitos do novo coronavírus. A Secretaria de Estado da Saúde criou planos de contingência para lidar com eventuais pacientes com suspeita da enfermidade respiratória, cujo o surgimento ocorreu na cidade de Wuhan, na China, onde a maioria dos casos foram registrados e agora, recentemente no continente Europeu. 

Existem três pacientes suspeitos de infecção em Varginha (MG) que estão sendo transferidos para as dependências do Hospital Samuel Libânio. Informamos que são casos suspeitos, e ainda serão submetidos a exames conforme protocolo do Ministério da Saúde.

Os riscos relativos a disseminação da doença estão controlados e todas as medidas foram tomadas para proteger os pacientes e a população de Pouso Alegre.

Veja os cuidados para evitar a contaminação:

coronavírus