Um dos principais tesouros de Minas, a Catedral da Sé de Mariana, na região Central, fechará as portas aos visitantes pelo menos até dezembro. Mas o motivo é nobre: a matriz passará por uma ampla reforma estrutural.

Os fiéis poderão se despedir momentaneamente da igreja na missa que será celebrada às 19h deste domingo (14). A celebração será marcada por um concerto entoado pelo órgão Arp Schnitger, exemplar centenário de origem alemã.

As intervenções fazem parte da primeira etapa da reforma e contemplam a restauração arquitetônica completa, com recuperação de pisos, forros, alvenaria, esquadrias e cobertura. Também serão feitas obras estruturais e ações de conservação preventiva. Previstas para começarem na próxima semana, serão executadas por meio do PAC das Cidades Histórias e está orçada em R$ 2,4 milhões.

 

Catedral de Mariana ficará fechada pelo menos até dezembro para primeira etapa de restauração

Relíquia – Órgão foi doado no século XVIII por D. João V

REFERÊNCIA

Para a arquiteta Flora Passos, do escritório técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) de Mariana, as obras representam um ganho para toda a nação. “A catedral é a matriz de Mariana, onde são feitas as principais celebrações da cidade. Tombada em nível nacional, a Sé é, certamente, uma das principais do ponto de vista da importância cultural para o Brasil”.

A segunda fase de obras inclui a recuperação dos elementos artísticos, como as pinturas feitas pelo Mestre Ataíde – principal figura do barroco mineiro – e um projeto museológico. O Iphan não informou quando devem começar nem quanto custarão.