Ações de vandalismo, como pichação e depredação, estão no alvo da CBTU, que realiza até esta sexta-feira (5) a campanha "Gentileza Urbana" em Belo Horizonte. O intuito é difundir regras de boa convivência e atitudes mais cidadãs que possam facilitar o dia a dia de quem usa o metrô da capital mineira. E, claro, diminuir os prejuízos. 

Só nos últimos dois anos foram gastos cerca de R$ 50 mil com a limpeza de pichação em trens e estações. Neste ano, outros R$ 20 mil foram utilizados para garantir a recomposição de janelas, bancos, troca de extintores, conserto de bilheterias e estruturas físicas depredadas.
 
Ainda fazem parte da lista negativa o mau uso de escadas rolantes, extintores (rotineiramente, acionados por vândalos), janelas, portas e lacres dos botões de emergência. Mas não é só. 
 
Segundo a CBTU, dispositivos importantes de segurança também costumam ser alvo de ataques, como o equipamento contra sobretensões entre trilho e terra, que é importado e fica instalado ao longo da via. 

Boa notícia

Apesar de ainda ocorrerem, os atos de vandalismo têm caído ano após ano nas 19 estações do metrô na capital e Contagem, na Grande BH. Conforme a empresa, os resultados positivos são reflexo de trabalho educativo desenvolvido na CBTU. Veja dados:

2016 - 30 ocorrências;
2017 - nove ocorrências;
2018 - seis ocorrências. 

Duzentos e cinquenta cartazes estão instalados em painéis de trem e estações, e cerca de 250 agentes atuam em favor da segurança operacional e patrimonial. 

O usuário também pode realizar denúncias, reclamações ou sugestões, por meio da Central de Atendimento do Metrô, que está disponível no número: (31) 3250-3901 ou pelo e-mail falemetrobh@cbtu.gov.br. 

A instituição conta, ainda, com o SMS Denúncia (31) 99999-1108, que permite o envio de mensagens de celular, diretamente, às equipes de segurança do Metrô de BH.