A pouco mais de dois meses do Natal e em plena pandemia do novo coronavírus, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) informou nesta terça-feira (20) que está em busca de parceiros para que o projeto de iluminação da Praça da Liberdade, um dos símbolos natalinos mais tradicionais e que recebe a visita de milhares de pessoas todos os anos na capital, seja promovido em 2020.

Segundo José Angelo de Melo, presidente em exercício da CDL, as negociações estão adiantadas. “Este ano, juntamente com o governo do Estado e a Cemig, estamos buscando parceiros para implantação do projeto. Para 2020, a previsão é de algo inovador, com projeções visuais na praça", informou Melo.

Questionada sobre as medidas para evitar aglomeração, que certamente ocorrerá durante o período de visitação, a CDL disse que "ainda estão sendo discutidas com o governo" e serão divulgadas assim que todo o planejamento estiver finalizado. 

Já a Prefeitura de Belo Horizonte informou que o gerenciamento da Praça da Liberdade é feito pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) e que, até o momento, não há nenhum pedido para a colocação das luzes. E por não haver planejamento nesse sentido ainda, a PBH não informou como seria feito para controlar o acesso das pessoas contra aglomerações na praça. 

No ano passado, a decoração só foi realizada com o apoio de empresas privadas. Foram gastos de R$ 500 mil - orçamento bem mais enxuto do que nos últimos anos - e divididos entre diversas entidades como Cemig, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e a Gerdau. “A CDL entende que a cidade não pode ficar sem este presente de final de ano”, afirmou José Angelo.