No mesmo dia em que a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informou que investiu R$ 227 milhões para tentar minimizar o número de quedas de energia elétrica e agilizar o tempo de religação, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, durante o período chuvoso, que vai de outubro a março, um temporal provocou diversas interrupções no fornecimento de energia elétrica no Estado. Apesar do problema ter sido solucionado em alguns locais, ainda há consumidores desligados.

Ma capital mineira, segundo a Cemig, não houve grandes blocos de clientes afetados, apesar de terem recebido um alto volume de chamadas. Bairros da região Centro-Sul e Leste, como Sion, Belvedere, Santa Efigênia e Vera Cruz, foram os mais prejudicados pelo mau tempo. Na Grande BH, os municípios que mais registraram danos desse tipo foram Ribeirão das Neves, Nova Lima, Caeté e Ibirité.

De acordo com a Cemig, a companhia deslocou equipes para fazer a manutenção da rede priorizando o atendimento na região hospitalar, mas ainda há técnicos e engenheiros trabalhando na remoção de objetos que caíram sobre a rede e na substituição de cabos partidos. O Hospital Mário Penna, por exemplo, foi atingido por uma árvore.

Os motivos foram desde a queda de árvores sobre a rede, como tembém a descarga atmosférica que atingiram equipamentos da Concessionária.

Mesmo que alguns atingidos ainda não tenha sua energia restabelecida, a Cemig ressaltou por meio de nota que estava preparada para a chegada das chuvas e boa parte dos clientes foram religados segundos após as ocorrências. Ainda segundo a companhia, nesse período chuvoso, as equipes ficam em alerta e um maior número de profissionais estão mobilizados para trabalhar nas possíveis ocorrências.

Plano de ação

No plano de ação divulgado pela Cemig na quinta-feira (22), ela garantiu que aumentou a disponibilidade de energia, construiu e reformou subestações, linhas e redes, instalou novos equipamentos automatizados e fez manutenção preventiva.

Obras e manutenção

Na Grande BH, a Cemig recapacitou 40 quilômetros de linhas de distribuição e construiu 31 quilômetros de linhas novas. Além disso, foram concluídas obras de atualização tecnológica da Subestação (SE) BH Sion. Ainda conforme a companhia, 100% das redes urbanas foram inspecionadas e aproximadamente 150 mil árvores podadas.

A nova SE Calafate entra em operação no início de dezembro deste ano. A subestação irá ampliar a capacidade de suprimento de sistema elétrico na região Oeste de BH, beneficiando 15 bairros, incluindo o centro da cidade.