Pelo menos 50 pessoas foram presas e outras duas baleadas durante uma briga entre integrantes de torcidas organizadas de Cruzeiro e Goiás, após partida pelo Campeonato Brasileiro, na noite desse domingo (5), em Sete Lagoas, na região Central do Estado. 

O caso foi atendido pelas polícias Militar, Rodoviária Estadual e Rodoviária Federal, já que ocorreu na BR-040, no bairro Jardim Universitário. De acordo com a PM, que apoiou a ação das demais forças, 31 pessoas foram presas e foram apreendidos 20 celulares, um soco-inglês, além de seis automóveis - todos utilizados para fazer o cerco contra os torcedores rivais. 

Segundo a PM, por volta das 20h, indivíduos da Máfia Azul estavam arremessando pedras contra os ônibus que passavam pela rodovia. Durante esse comportamento, três pessoas - que não participavam de confronto - foram atingidas e levadas ao hospital da cidade. 

Em seguida, os cruzeirenses usaram seus carros para fechar o tráfego de um ônibus de turismo, vindo a ferir o motorista; e uma van com torcedores do Goiás, cujo profissional da direção foi atingido por estilhaços de vidro. 

Em outro ponto da mesma rodovia, cerca de 150 torcedores, dos dois times, se agrediam com socos e pontapés. Ao notar a chegada dos militares, também segundo a PM, esses homens arremessaram pedras contra a Polícia Militar, que revidou com bombas de gás lacrimogênio. De acordo com a PM, ninguém ficou ferido por parte das ações policiais. 

Durante a briga generalizada, dois integrantes da torcida cruzeirense foram atingidos por arma de fogo e levados ao bloco cirúrgico de um hospital em Sete Lagoas. A PM não soube informar a autoria dos tiros. Já na torcida do Goiás, outros dois homens foram socorridos e levados para atendimento médico após terem sido agredidos a pauladas. 

Ao mesmo tempo, os agentes das polícias Rodoviária Estadual e Federal cuidavam da contenção do confronto. De acordo com a PRE, foram detidos 29 torcedores do Goiás e 24 do Cruzeiro, chegando a um total de 53 prisões. Além disso, a PRE procedeu com a apreensão de cinco vans, um ônibus e três carros. 

Ainda de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, foram utilizadas balas de borracha e bombas.