Uma dançarina mineira de 35 anos foi encontrada morta, nesta terça-feira (24), no quarto da boate onde ela trabalhava, em Atibaia, no interior de São Paulo. Junto ao corpo estavam duas cobras, uma Piton e uma jiboia, que eram exibidas por ela nos shows de performance de danças na casa noturna.

De acordo com informações da Polícia Civil de São Paulo (PCSP), a perícia esteve no local e preliminarmente entendeu que a causa da morte é inconclusiva. Porém, foram encontrados indícios de que a dançarina teria usado drogas, o que pode ter provocado um mal súbito. Não há sinal de violência no quarto onde a dançarina foi encontrada e nem evidências no corpo que apontem um possível homicídio.

Ainda de acordo com a PCSP, o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Bragança Paulista para saber a causa da morte. Se for descartado óbito por causas naturais, um inquérito será instaurado. Não há previsão para a conclusão das análises periciais.