As buscas por vítimas da tragédia de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, que completaram 41 dias nesta quarta-feira (6), foram interrompidas durante a tarde por causa do alerta de chuva acompanhada de raios.

De acordo com o tenente-coronel Anderson Passos, a medida foi tomada para a segurança dos militares. “A chuva começou por volta das 16h e os trabalhos prosseguiram. Mas, com um alerta de raios os trabalhos foram interrompidos, já que não é seguro trabalhar com as equipes em campo aberto, tendo esse alerta de raios”, explicou o coordenador dos trabalhos.

No total, 109 militares faziam a escavação da lama em buscas de corpos nesta quarta. Um drone, 70 máquinas e oito cães farejadores auxiliam nos trabalhos em 19 pontos diferentes. 

Assista ao vídeo com as explicações do tenente-coronel Passos sobre as bucas na usina de Instalação de Tratamento de Minério (ITM):

Até o momento, 122 permanecem desaparecidas e 182 pessoas foram mortas após o rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, da mineradora Vale.

Leia mais:
Bombeiros prosseguem buscas por desaparecidos em tragédia de Brumadinho
Cilindro com material explosivo é encontrado vazando sob lama de Brumadinho