Um forte temporal, acompanhado de granizo e ventos superiores a 50km/h, provocou um cenário de destruição em Mariana, na região Central de Minas Gerais. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a tempestade provocou o destelhamento de casas e derrubou diversas árvores na noite dessa terça-feira (20). 

Além disso, vários fios de energia elétrica foram partidos e, por isso, parte do município, que fica 148 quilômetros distante de Belo Horizonte, está sem luz na manhã desta quarta-feira (21). Algumas escolas e creches tiveram as aulas suspensas e mais de dois mil alunos foram afetados.

Apagão

A Cemig foi procurada pela reportagem e informou que 3.700 moradores foram afetados pelo "apagão" e estão sem energia elétrica. A previsão é que a luz volte às residências até o fim desta tarde. Cerca de 100 operários da companhia estão trabalhando para restabelecer o fornecimento de luz no município.

Sem aula

Por causa dos estragos, algumas escolas e creches tiveram as aulas interrompidas. São elas: Monsenhor José Cota, Dom Oscar, Creche Santa Rita de Cássia, Creche Casinha de Nazaré e Escola Municipal Prefeito Jadir Macedo. Em nota, a Prefeitura de Mariana informou que várias secretarias estão trabalhando em conjunto para "minimizar e reparar todos os danos".

Destruição

A Defesa Civil do município confirmou que o temporal causou diversos estragos, mas como as equipes ainda estão nas ruas contabilizando as ocorrências, não há, ainda, dimensão dos danos causados pela tempestade.

A chuva com ventania teve início por volta das 21h de terça e, conforme o Corpo de Bombeiros, durou apenas 20 minutos. Apesar do susto, não houve registro de feridos em decorrência da tempestade.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) explicou que o temporal com granizo foi provocado porque Mariana estava com altas temperaturas e foi atingida por uma onda de umidade.