Na manhã deste domingo (17), a Defesa Civil emitiu um alerta sobre o risco de cheia dos córregos da capital. O Vilarinho alcançou 75% de sua capacidade no encontro da av. Vilarinho com a rua Padre Pedro Pinto; o Córrego do Onça, na av. Risoleta Neves, atingiu 85% de sua capacidade. Já a região de Venda Nova foi a que registrou o maior volume de chuva (79,8 mm) durante a madrugada. Segundo a Defesa Civil, a tendência é de redução do nível de todos os córregos mas, por outro lado, ainda chove ao longo do dia e a orientação do órgão é que pedestres e motoristas evitem esses locais. Desde a última sexta-feira (15), a Defesa Civil recebeu cerca de 95 chamadas em decorrência das chuvas. 

Veja o mapa divulgado pela Defesa Civil:

 

Defesa Civil

 

Equipes do Corpo de Bombeiros atenderam diversas ocorrências nesta manhã. Militares foram deslocados para o bairro Maria Goretti, região Nordeste de Belo Horizonte, onde uma casa foi atingida pelo deslizamento um barranco, na rua das Marias. Ninguém se feriu e os moradores foram orientados a deixar o imóvel. No bairro Jardim da Gloria, em Vespasiano, Grande BH, um muro de arrimo caiu sobre a uma residência da rua Blumenau. Na rua Belém, no bairro Pompéia, um deslizamento de terra deixou três crianças presas dentro de casa. Os bombeiros foram acionados e retiraram as vítimas, que não tiveram ferimentos. A família foi orientada a não retornar à residência e aguardar a Defesa Civil.

As chuvas também provocaram queda de árvores em diferentes pontos da capital. Motoristas registraram sinais de trânsito parados nesta manhã na av Antônio Carlos, próximo ao bairro Cachoeirinha.