A falta do uso de máscaras por toda a população somada às festas particulares e clandestinas comprometem as ações de combate à pandemia de Covid-19 em Belo Horizonte. A afirmação é do presidente da Sociedade Mineira de Infectologia (SMI), Estevão Urbano.

Segundo o especialista, que integra o corpo médico do Hospital Madre Teresa, em Belo Horizonte, o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) é fundamental em todos os locais. “Onde existem pessoas, a única proteção confiável é manter a máscara 100% o tempo todo”, destacou.

Conforme o Hoje em Dia mostrou na edição desta sexta-feira (8), flagrantes de desrespeito são comuns em toda a metrópole. Até mesmo parte dos comerciantes descumprem as medidas de proteção contra o novo coronavírus.

Nesse sentido, Estevão Urbano afirma ser fundamental a conscientização de todos os setores da sociedade. “Cada cidadão tem que cobrar do outro. Como a prefeitura não tem capacidade para fiscalizar cada pessoa que circula em Belo Horizonte, cada um deve fazer a sua parte na fiscalização”, frisou o infectologista.

Leia Mais:
Colapso no horizonte: bares e restaurantes preveem caos econômico e social com novo fechamento
Governo federal fecha contrato para comprar até 100 milhões de doses da CoronaVac