Com o aumento do número de casos de Covid-19, alguns municípios já lançam mão de planos de contingência para aliviar o sistema de saúde. É o caso de Juiz de Fora, na Zona da Mata, que registra ocupação de 81% da terapia intensiva.

Na sexta-feira, oito novos leitos foram incorporados à rede pública. Ontem, o prefeito Antônio Almas fez uma transmissão on-line pedindo aos moradores e comerciantes que cumpram os protocolos sanitários. “Porque não se pode descartar o risco de uma evolução ruim justamente na época do Natal”.

Já em Governador Valadares, no Leste, já se esgotou a capacidade de internação em hospitais particulares. Na rede SUS, a taxa de ocupação é de quase 69%. Por lá, o prefeito André Merlo é um dos diagnósticos positivos de Covid-19. Ele segue em tratamento em São Paulo.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) esclareceu que a pandemia em Minas indica estabilidade. “Há mais de um mês, nossas taxas de ocupação de leitos geral apresentam patamares na casa dos 60%. Hoje, a taxa de ocupação geral de leitos de UTI está em 61,4%. De enfermaria, 64,1%”.

A pasta reconhece um “discreto crescimento” de casos e da ocupação de leitos em algumas regiões. As viagens nos feriados dos últimos dois meses podem explicar o cenário, uma vez que as pessoas tendem a reduzir o uso de máscaras, a afrouxar o distanciamento social e a não higienizar as mãos com frequência, frisou a SES.

Em relação a uma eventual reabertura do Hospital de Campanha, a secretaria disse que as ações dependem do cenário epidemiológico do Estado e que a estrutura foi desmobilizada por ausência de demanda.

Leia também:
Nova onda de Covid-19 pode ser violenta e chegar em 6 meses
Após taxa de transmissão disparar em BH, Kalil se reúne com integrantes do comitê contra Covid
Venda de bikes dispara: com Covid, há até lista de espera pelas 'magrelas', e faltam peças