O governador Fernando Pimentel entregou ontem, no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, 61 kits feira livre e 26 caminhões baú isotérmicos para representantes da agricultura familiar de Minas Gerais. Os investimentos somam cerca de R$ 3,7 milhões, beneficiando 69 municípios e 17 organizações de agricultores familiares.

Em seu discurso, Pimentel ressaltou que a agricultura é um dos principais setores responsáveis por “ajudar o Brasil a não mergulhar nessa crise terrível que estamos atravessando”. E lembrou que, em Minas Gerais, a agricultura familiar é responsável por boa parte da produção agrícola e geração de renda e empregos.

“Para quem não entende de Minas Gerais, esta entrega de hoje pode parecer pouco importante – mas não é. Somos um estado que tem vocação inequívoca para a agricultura, e estamos apoiando a agricultura familiar porque ela está se modernizando, ganhando contornos tecnológicos e facilitando também o acesso ao mercado. Minas Gerais não tem de vergonha de ser um estado também agrícola”, afirmou.

Acerto
O governador também destacou o acerto de seu governo ao criar a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, instituída em março de 2015. “Temos mais de 400 mil estabelecimentos agrícolas da agricultura familiar. Ela responde por mais ou menos um terço da produção de arroz do estado, quase 40% de feijão, um terço da de café, 45% de leite. E, até dois anos atrás, não tínhamos uma secretaria voltada para cuidar exclusivamente da agricultura familiar, desses nossos companheiros que labutam no campo arduamente, diariamente, de sol a sol, e colocam o alimento na mesa de cada cidadão de Minas Gerais. Então, o nosso acerto ao criar essa secretaria”, salientou.

Valorização
O secretário de Desenvolvimento Agrário, Professor Neivaldo, destacou a importância de valorizar o pequeno produtor. “Estamos conseguindo trabalhar com políticas públicas pensadas na produção e no escoamento. Temos a perspectiva de que o pequeno produtor produza com qualidade, mas que escoe esses produtos. O caminhão é uma dessas formas de escoamento. E os kits agregam valor ao produto. Quando se tem a organização de uma feira, isso permite que a venda dos produtos seja mais atrativa”, afirmou.

O prefeito de Poço Fundo, Renato Ferreira de Oliveira, destacou a ação do governo em apoiar as políticas públicas voltadas para o campo.

“Minas Gerais está abrindo as portas e defendendo o nosso agricultor e nosso trabalhador. Quem precisa do apoio governamental são os mais
excluídos, os que têm dificuldades de colocar seus produtos no mercado”, disse.


Programa apoia economia sustentável e geração de renda para quem vive no campo
A entrega faz parte do programa “Do Campo à Mesa”, realizado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda) e que prevê ações e projetos voltados ao apoio à produção sustentável, agregação de valor e comercialização de produtos da agricultura familiar e da reforma agrária. O objetivo é o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar, atuando diretamente na superação dos desafios para a produção de alimentos mais saudáveis, geração de renda, além de colaborar com a segurança alimentar e nutricional da população.

Os 61 kits fazem parte do Projeto de Apoio às Feiras Livres da Agricultura Familiar (Aqui tem Feira!), com recursos de emendas parlamentares. Cada kit é composto por 10 barracas, 20 jalecos, 60 caixas plásticas e duas balanças digitais, totalizando 5.520 itens.

Os 26 caminhões também destinados aos municípios possuem baú isotérmico e capacidade para o transporte de até 5,5 toneladas de carga livre. Os veículos serão usados para o transporte adequado de verduras, hortaliças e produtos processados, apoiando o escoamento da produção da agricultura familiar principalmente para os mercados institucionais públicos.

Eles estarão sob a gestão das prefeituras e atrelados à uma Central de Distribuição de Produtos da Agricultura Familiar.