Um adolescente foi apreendido e dois homens presos na manhã desta segunda-feira (2), suspeitos de participação no tiroteio que aconteceu na porta de uma boate no bairro Itapoã, na região da Pamupulha, em Belo Horizonte nesta madrugada. O menor é morador do bairro Cabana do Pai Tomás, na região Oeste da cidade e, de acordo com a Polícia Militar (PM), seria vizinho de Pedro Henrique Vítor Silva, de 20 anos.

Silva é o rapaz que, segundo a PM, brigou na casa noturna e foi expulso pelos seguranças, junto com um grupo de amigos, durante a madrugada. Ele teria afirmado que "haveria volta". Por volta das 4h20, o homem retornou encapuzado e atirou em direção ao interior do estabelecimento. Um policial da Rotam, que estava de folga e à paisana, reagiu aos disparos. O suspeito foi atingido e morreu. O militar foi baleado nas pernas e está no Hospital da PM. Outras cinco pessoas foram feridas.

Conforme o capitão da PM Antônio Hott, apesar de as câmeras de segurança da boate mostrarem Silva sozinho, o suspeito estava acompanhado pelo adolescente que foi apreendido nesta manhã. "O adolescente retornou hoje à cena dos fatos para buscar uma moto que havia sido utilizada para levar o Pedro Henrique até a cena do fato. O menor nos relatou que encontrou o Pedro na rua de casa, após a briga e que levou o Pedro para pegar a arma e depois até a boate. Ele ajudaria o Pedro na fuga após o crime", afirmou Hott.

Outros dois rapazes, de 26 e 27 anos, estavam com o menor no carro usado para buscar a moto. Eles não são suspeitos de participação no crime, mas serão ouvidos pela PM. O adolescente tem passagem por tráfico de drogas

Feridos

As cinco pessoas que ficaram feridas foram encaminhadas para o Hospital Risoleta Neves, na Vila Clóris, região de Venda Nova, e duas delas já receberam alta médica, de acordo com a PM. Uma das vítimas está em estado gravíssimo.

Leia mais:
Tiroteio em boate na Pampulha deixa um morto e cinco feridos; veja o vídeo