A tragédia que assolou a cidade de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, nesta sexta-feira (25), deixou um rastro de destruição e mudou completamente a paisagem da cidade. Com o rompimento da Barragem de Córrego do Feijão, sob a responsabilidade da Vale, o que antes era verde foi inundado de lama de rejeitos da atividade mineradora no local.

Na imagem abaixo, vê-se uma parte do estrago que a tragédia causou. A barragem, que já não recebia rejeitos desde 2014 e estava com a desativação autorizada, se rompeu e a lama se espalhou pelo território onde a mina funciona. De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a barragem tinha volume de 1 milhão de metros cúbicos de rejeito de mineração.

Antes e depois - Brumadinho

Tragédia alterou drasticamente a paisagem da região do Córrego do Feijão

O Corpo de Bombeiros estima que mais de 200 pessoas estejam desaparecidas. Até cerca de 19h, foram resgatadas sete pessoas. O prefeito de Brumadinho, Alvimar Melo Barcelos (PV), entretanto, afirmou que pelo menos 50 pessoas morreram. Os bombeiros não confirmam mortes.