Bombeiros do Corpo Militar de Minas Gerais que estão em Moçambique coordenaram a distribuição de alimentos e a recuperação de uma escola em Nhamisenguere, localidade completamente isolada e devastada pelo ciclone Idai, que atingiu o país africano no último mês. Na última sexta-feira (19), mais de duas toneladas de arroz, feijão, milho, farinha, açúcar e óleo foram transportadas à região por meio de helicópteros.

Os alimentos foram conseguidos pelo Programa Mundial de Alimentação da Organização das Nações Unidas (ONU), por iniciativa de um sargento da corporação mineira.

Já os trabalhos nas escola, que teve parte do teto arrancado pela força do ciclone, devem terminar neste sábado (20). Os militares estão reunidos para reparar o telhado e “tentar devolver um pouco de normalidade a um grande grupo de crianças”, como diz a nota da assessoria de comunicação. 

Os militares ainda brincaram com os pequenos e ensinaram alguns passos de capoeira às crianças.