A hashtag #Brumadinho entrou no trending topics (assuntos mais comentados)  do Twitter na tarde desta sexta-feira (25) após o rompimento da barragem de Córrego do Feijão atingir a cidade.

A tragédia foi noticiada no início da tarde e até o momento o Corpo de Bombeiros não divulgou informações sobre o número de vítimas. A corporação tem um helicóptero atuando no local no resgate dos atingidos. Alguns áudios que circulam no WhatsApp, entretanto, afirmam que muita gente morreu no local.

No Twitter, a reação dos usuários mostra a indignação com a tragédia e relembra o desastre de Mariana, onde a Barragem de Fundão se rompeu em 2015. Entre as postagens, os usuários ainda cobram providências dos governos Federal e do Estado e punição dos responsáveis.

 

Entenda

A notícia do rompimento da barragem Córrego do Feijão chegou no início da tarde desta sexta-feira (25) e, segundo o Corpo de Bombeiros, há relatos de mortes no local. Conforme os militares, o rompimento ocorreu próximo a Mário Campos e as proporções da destruição ainda são desconhecidas. 

A Polícia Militar destacou que helicópteros da corporação também foram deslocados para a região da barragem. Equipes da Defesa Civil municipal também foram deslocadas para a área da barragem.

Uma força-tarefa do Estado de Minas Gerais já está no local do rompimento. O objetivo é acompanhar e tomar as primeiras medidas. O governo determinou a formação de um gabinete estratégico de crise para acompanhar de perto as ações. 

O Ministério da Integração Nacional informou que o secretário nacional de proteção e Defesa Civil, Coronel Alexandre Lucas - ex-coordenador da Defesa Civil de Belo Horizonte -, está se deslocando para Brumadinho. De acordo com a assessoria de imprensa da pasta, o gestor estava em uma agenda oficial em Maceió, mas cancelou os compromissos.

O diretor do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cenad), Armin Braun, também irá ao local do acidente, segundo o ministério. 

(Com Mariana Durães)