O caminhão que perdeu os freios e causou a morte de uma mulher de 59 anos na rua Professor Aníbal de Matos, no bairro Santo Antônio, região Centro-Sul de BH, na manhã desta segunda-feira (19), não tinha aval da BHTrans para transitar pelo local. 

A empresa responsável por gerenciar o trânsito da capital pode emitir uma Autorização Especial Para Trânsito de Veículo - AETV sempre que um caminhão precise chegar a locais onde o acesso é proibido. Nesses casos, a solicitação deve ser feita pelo proprietário do veículo. 

De acordo com a BHTrans, o documento é direcionado aos veículos de carga "que têm tonelagem acima do permitido. Entre exemplos estão as betoneiras, guindastes, caminhões de mudança, veículos de utilidade pública". Cada caso é avaliado individualmente pelo órgão, que pode negar a autorização.

A empresa Ricardo Caçambas, responsável pelo caminhão, foi procurada mas não atendeu às ligações da reportagem até o momento. 

Leia mais:
Vídeo mostra momento em que caminhão desgovernado arrasta carros no bairro Santo Antônio; assista
Última postagem no Facebook de vítima de caminhão desgovernado falava sobre vida após a morte
Rua onde veículo desgovernado matou mulher em BH tem trânsito proibido para caminhões
Caminhão desgovernado destrói carros e mulher morre presa às ferragens no Santo Antônio