Avenida acostumada à passagem de milhares de veículos motorizados, neste domingo (21), a Assis Chateaubriand, no Floresta, na região Leste de BH, está bem mais divertida. Dezenas de pessoas, de todas as idades, fazem fila para descerem o morro com seus carrinhos de madeira. O Mundialito de Rolimã do Abacate é, sem dúvidas, uma das atrações mais simples e bacanas da Virada Cultural.

A Maria Luíza de Oliveira, de 9 anos, que o diga. Acompanhada do avô, a menina se empolgou com o brinquedo, sem medo. “Meu primo ganhou um carrinho (de rolimã) há pouco tempo e nos emprestou. Viemos só para aproveitar, mesmo”, conta. 

O avô, o bancário José Reinaldo Pimentel Santos, de 65 anos, brincava com o carrinho e com folha de coqueiro pra escorregar na Praça do Papa há cerca de cinco décadas. Ele avalia positivamente a atração. 

“Esse tipo de programa, que ocupa a cidade, tem que ser feito. Deveria existir não só na Virada, mas algo que se tornasse um programa de ocupação de praças, nesse sentido”, opina. 

mundialito de rolimã

Reinaldo, que escorregava com folha de coqueiro na Praça do Papa na infância, agora desce a avenida com a neta, Maria Luíza

Mundialito 

De acordo com o organizador do evento, Diego Dantas, de 33 anos, o Mundialito deste domingo é uma preparação para o campeonato, que será disputado no dia 9 de agosto no bairro Salgado Filho, na região Oeste da capital. 

Segundo ele, a pista é livre, mas é necessário trazer seu próprio brinquedo para participar. A atração, que teve início às 10h, está programado para encerrar às 16h. 

Além da pista livre, Dantas ministra na manhã deste domingo uma oficina de construção de carrinhos. Os 12 inscritos previamente trouxeram o material de casa e estão aprendendo a técnica.