Um novo balanço divulgado pela Defesa Civil de Minas na noite deste domingo (26) atualizou para 44 o número de pessoas mortas em incidentes provocados pelas chuvas no Estado. O boletim é de 18h e traz dados de vítimas entre quinta-feira (23) e domingo. Somando as 11 mortes registradas entre 22 de outubro de 2019 e 1º de janeiro, todo o período chuvoso até agora matou 55 pessoas em Minas.

A cidade com mais óbitos registrados é Belo Horizonte, onde 13 pessoas perderam a vida. Em Betim, morreram seis pessoas; em Ibirité, 5. Nas cidades de Alto Caparaó, Simonésia e Alto Jequitibá, foram três mortes em cada. Duas pessoas morreram em Contagem, duas em Luisburgo e outras duas em Pedra Bonita. As cidades de Carangola, Divino, Manhuaçu, Santa Margarida e Tocantis registram uma morte cada.

Dezenove pessoas seguem desaparecidas. Em todo o Estado, há 13.887 desalojados, 3.354 desabrigados e doze feridos em decorrência dos incidentes após o grande volume de chuva que atingiu a maior parte do território mineiro. No total, 17.316 pessoas foram afetadas.

Situação de emergência

O governador de Minas, Romeu Zema (Novo), decretou luto oficial de três dias em decorrência das mortes pelas chuvas que assolam as cidades mineiras nos últimos dias. Em 47 delas, o governador declarou situação de emergência devido aos danos humanos e materiais.

Com o decreto, os municípios, incluindo Belo Horizonte, ficam dispensados de fazer licitações para serviços e compras de materiais necessários às chuvas. A medida vale por 180 dias, a contar de sábado (25), e também coloca esses municípios como prioritários a serem atendidos por serviços do governo de Minas, como forças de Defesa Civil, Bombeiros e reforço na assistência social.

Zema também decretou luto de até esta segunda-feira (27) pelas mortes em todo o Estado. Apesar de as chuvas estarem se intensificando desde o meio da semana, o governador só havia se manifestado na noite de sexta (24), pelo twitter, sobre os impactos em Minas.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, esteve em Minas neste domingo e se encontrou com Zema e prefeitos de algumas cidades da Grande BH.  Segundo ele, os governo federal e o governo de Minas vêm trabalhando de forma integrada para tentar atenuar os efeitos das chuvas que atingiram o Estado nos últimos dias. Canuto prometeu celeridade no repasses de recursos, mas evitou cravar valores e prazos para liberação dessas verbas.

Veja as cidades atendidas pelo decreto de emergência:

  • Abre Campo
  • Alto Caparaó
  • Alto Jequitibá
  • Belo Horizonte
  • Betim
  • Brumadinho
  • Caeté
  • Caparaó
  • Carangola
  • Cataguases
  • Congonhas
  • Contagem
  • Divino
  • Dores do Turvo
  • Ervália
  • Espera Feliz
  • Guidoval
  • Ibiaí
  • Ibirité
  • Luisburgo
  • Manhuaçu
  • Mariana
  • Mateus Leme
  • Matipó
  • Monjolos
  • Muriaé
  • Nova Lima
  • Orizânia
  • Patrocínio de Muriaé
  • Pedra Bonita
  • Raposos
  • Raul Soares
  • Ribeirão das Neves
  • Rio Acima
  • Sabará
  • Santa Bárbara
  • Santa Luzia
  • Santa Margarida
  • São Gonçalo do Sapucaí
  • Sarzedo
  • Senador Firmino
  • Simonésia
  • Taquaraçu de Minas
  • Teófilo Otoni
  • Tocantins
  • Ubá
  • Visconde do Rio Branco