A Santa Casa de Belo Horizonte (SCBH) vai triplicar o atendimento a pessoas com câncer. Com a inauguração do Instituto de Oncologia, nesta sexta-feira (21), a unidade passou a contar com 37 novos consultórios, 88 pontos para tratamento de quimioterapia, dois aceleradores lineares, quatro leitos de urgência e novas salas de observação para acolhimento dos pacientes.

A expectativa é, com a ampliação, saltar dos atuais 63 mil atendimentos para 180 mil por ano. O tratamento oncológico na Santa Casa é ofertado à população há cerca de 100 anos. Os pacientes são encaminhados pela rede de Sistema Único de Saúde (SUS) de Belo Horizonte, de Minas e até de outros estados.

Saulo Levindo Coelho e o Secretário Municipal de Saúde de BH, Jackson Machado -

O provedor Saulo Levindo Coelho e o secretário municipal de Saúde de BH, Jackson Machado

Segundo a gerente das Unidades de Cuidados Oncológicos da instituição Lorena Lima, a criação do instituto veio de uma vontade de tornar a jornada do paciente oncológico mais leve e confortável, juntamente com a necessidade de expandir a oferta da assistência. "Sabemos que a trajetória da pessoa que recebeu o diagnóstico de câncer, até chegar ao serviço especializado, é repleta de medos e ansiedades. Por isso, queremos que aqui ela seja atendida de maneira mais humanizada, com ainda mais qualidade e segurança, além de oferecer o total apoio no que for preciso. É muito mais que a conclusão de um projeto, mas é a realização de um sonho", comentou.

Em 2020, os mais de 63 mil atendimentos foram distribuídos entre primeira consulta, sessões de quimioterapia, radioterapia, procedimentos e retornos para controle, fazendo com que a Santa Casa ficasse entre os dez maiores prestadores de serviços oncológicos do Brasil.

santa casa bh

Instituto Oncológico da Santa Casa BH

Leia mais:
Quais os fatores de risco do glaucoma? Como prevenir a doença? E o tratamento? Confira vídeo
Mano Down lança 'vaquinha' para nova sede, que deverá aumentar atendimentos em mais de 700%