O rompimento da Barragem de Córrego do Feijão, em Brumadinho, no início da tarde desta sexta-feira (25), também prejudicou animais que estavam na rota da lama. Para ajudar a tratá-los, o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Minas Gerais (CRMV-MG) anunciou que está reunindo uma força-tarefa de médicos veterinários para atuar no local.

O conselho tem uma equipe especializada na atuação em situações de desastre, que inclusive atuou na tragédia de Mariana e nas inundações em Rio Casca, e convoca, ainda, veterinários interessados em ajudar no tratamento dos animais atingidos pela tragédia em Brumadinho. A ação foi divulgada através de uma publicação na página do Facebook do CRMV-MG e afirmou que a atuação vai focar principalmente nos animais de grande porte, uma vez que há intensa atividade pecuária na região. 

A equipe será comandada pela presidente da Comissão de Bem-estar Animal do conselho, a médica veterinária Ana Liz. Interessados em ajudar o time devem entrar em contato com o conselho. 

De acordo com o CRMV-MG, os médicos veterinários se reuniram na última sexta-feira (18) para planejar ações de tratamento de animais em situações de desastre. No encontro, estavam  presentes, ainda, representantes do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e da Coordenadoria de Defesa da Fauna do Ministério Público de Minas Gerais. 

Histórico

A notícia do rompimento da barragem Córrego do Feijão chegou no início da tarde desta sexta-feira (25) e, segundo o Corpo de Bombeiros, há relatos de mortes no local. Conforme os militares, o rompimento ocorreu próximo a Mário Campos e as proporções da destruição ainda são desconhecidas. 
A Polícia Militar destacou que helicópteros da corporação também foram deslocados para a região da barragem. Equipes da Defesa Civil municipal também foram deslocadas para a área da barragem.

Uma força-tarefa do Estado de Minas Gerais já está no local do rompimento. O objetivo é acompanhar e tomar as primeiras medidas. O governo determinou a formação de um gabinete estratégico de crise para acompanhar de perto as ações. 

O Ministério da Integração Nacional informou que o secretário nacional de proteção e Defesa Civil, Coronel Alexandre Lucas - ex-coordenador da Defesa Civil de Belo Horizonte -, está se deslocando para Brumadinho. De acordo com a assessoria de imprensa da pasta, o gestor estava em uma agenda oficial em Maceió, mas cancelou os compromissos.

O diretor do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cenad), Armin Braun, também irá ao local do acidente, segundo o ministério. 

Leia nota da Vale: 

"A Vale informa que, no início desta tarde, ocorreu o rompimento da Barragem 1 da Mina Feijão, em Brumadinho (MG). A companhia lamenta profundamente o acidente e está empenhando todos os esforços no socorro e apoio aos atingidos.

Havia empregados na área administrativa, que foi atingida pelos rejeitos, indicando a possibilidade, ainda não confirmada, de vítimas. Parte da comunidade da Vila Ferteco também foi atingida.

O resgate e os atendimentos aos feridos estão sendo realizados no local pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil. Ainda não há confirmação sobre a causa do acidente.

A prioridade máxima da empresa, neste momento, é apoiar nos resgates para ajudar a preservar e proteger a vida de empregados, próprios e terceiros, e das comunidades locais".